Esqui em Cerro Chapelco, San Martin de los Andes: tarifas, distâncias e dicas

Esqui em Cerro Chapelco, San Martin de los Andes: tarifas, distâncias e dicas

Se a primeira vez a gente nunca esquece, Cerro Chapelco, em San Martin de los Andes, não decepcionou. E não foi apenas porque encarei um par de esquis e uma nevasca, com direito a boneco de neve e trenó, pela primeira vez na vida.

A escolha por Chapelco foi proposital. Queríamos esquiar sim, mas minha veia aventureira pedia mais que um centro de esqui. A ideia era aproveitar a viagem (que não é barata!) para conhecer de verdade a região mais agreste e gelada da Argentina sem a muvuca de Bariloche no inverno.

San Martin de los Andes e Lago Nácar.

San Martin de los Andes e Lago Nácar.

San Martin de los Andes fica na província de Neuquén, colada na Cordilheira dos Ande, no norte da Patagônia. A região tá bem distante dos grandes glaciares, mas você já encontra as paisagens e o estilo de vida da região austral sem precisar embarcar para o fim do do mundo.

Como chegar em Cerro Chapelco

O aeroporto Aviador Carlos Campos, em San Martin, é o mais próximo, mas é interessante chegar por Bariloche, que recebe um número muito maior de voos. Aproveitamos a diária de hotel para conhecer a meca do turismo de inverno da Argentina e, no dia seguinte, partimos para San Martin em carro alugado.

Na Rota dos 7 lagos, rumo a San Martin de los Andes.

Na Rota dos 7 lagos, rumo a San Martin de los Andes.

Há três caminhos possíveis entre Bariloche e São Martin de los Andes, um mais bonito que o outro. Nós fomos pela famosa Rota dos 7 Lagos e voltamos via Junin de los Andes. Conto tudo sobre as duas estradas neste post:

De Bariloche a San Martin de los Andes: o inverno na Rota dos 7 lagos.

O terceiro caminho pode ser acessado no início da Rota dos 7 lagos e passa pelo Paso Córdoba, no alto das montanhas, mas tem um trecho grande em estrada de terra.

Acesso ao Cerro Chapelco

Acesso e estacionamento aos pés da montanha.

Acesso e estacionamento aos pés da montanha.

Seguindo pela Rota dos 7 lagos (Ruta 234), o acesso a Cerro Chapelco fica a 20 quilômetros de San Martin. Neste ponto, toma-se a rodovia 19 e, cinco quilômetros depois, você já está no estacionamento na base da montanha.

Fizemos as indas e vindas entre a cidade e o Cerro de carro, mas dá para chegar facilmente em 20 minutos em micro-ônibus, taxi ou com o translado dos hotéis da cidade

ALUGUEL DE ESQUIS E ROUPAS

Centro de esqui Cerro ChapelcoNão tem como escapar da parafernália da neve mas dá pra tentar economizar.

A loja de Chapelco aluga roupas e equipamentos com a vantagem de oferecer o serviço de guarda-esquis e guarda-botas incluso no preço. Se você locou em outro lugar, vai ter que carregar tudo. E, olha, a peleja costuma ser pior na volta, quando você está exausta e (no nosso caso) ainda tem de carregar os esquis da criançada…

Ainda assim vale a pena pesquisar os preços na cidade. A oferta é grande e a facada tende a ser menor. Na montanha, a locação do equipamento standard de esqui na média temporada custa 425 pesos. Na cidade, aluga-se até por 200 pesos.

Cerro Chapelco - Como irAlém desse equipamento básico ( esquis, bastões e botas), o enxoval indispensável inclui calças, casaco, luvas impermeáveis e óculos de proteção. Alugamos tudo nas lojas de San Martin, com exceção dos casacos e luvas, que trouxemos do Brasil. Os preços variam bastante. Você pode pesquisar e comparar os preços em várias lojas aqui.

Aliás, vale a pena levar luvas e casacos do Brasil. Eles serão úteis o tempo todo, não apenas quando estiver esquiando, e você gasta menos com aluguel. Nós já começamos a usar os nossos em Bariloche!

*Uma dica: Como viajei em agosto, aproveitei as promoções de final de inverno numa grande loja de produtos esportivos daqui. Levei também roupas de baixo e blusas próprios para neve (eles são mais quentes e fazem menos volume). Comprar roupa de inverno em Bariloche e San Martin só se você estiver nadando em dinheiro!

Ah, as cabanas e hotéis costumam ter locais próprios para guardar o material de neve.

Como é o centro de esqui

Chapelco, a 1600 metros.

Chapelco, a 1600 metros.

Cerro Chapelco é menor que os centros de esqui mais famosos da América do Sul. São 12 meios de elevação e capacidade para atender cerca de 15 mil esquiadores por hora. Cerro Catedral, em Bariloche, por exemplo, tem 38 meios de elevação e pode receber o dobro de esquiadores.

Esquiando pela primeira vez e com duas crianças a tiracolo, confesso que achei isso uma vantagem. O principal é que o lugar é muito bem-organizado, considerado um dos melhores e mais bonitos do mundo, e tudo funciona direito.

Na base, há um bom estacionamento, a charmosa cafeteria Abuela Goye, loja, lockers, creche e bilheterias. O serviço de teleférico com cabines leva até o primeiro nível, a 1600 metros, onde fica a estrutura mais completa e a maior concentração de esquiadores da montanha.
Cerro Chapelco - Argentina IIINeste nível funciona o restaurante mais popular do Cerro, o Antulauquen, com serviço self-service razoável e cafeteria. No total, 8 restaurantes e cafeterias funcionam nos vários níveis de Chapelco.

A ladeira gelada em frente é o território dos iniciantes, das crianças da escolinha e dos adultos desajeitados tentando parar em pé sobre os esquis (presente!). Em volta, 28 pistas com vários graus de dificuldade circundam a montanha.

Mas não precisa ser expert para aproveitar o melhor de Chapelco. Dá só uma olhada:

Vista do Lago Nacar a partir do primeiro nível de Cerro Chapelco.

Vista do Lago Nacar a partir do primeiro nível de Cerro Chapelco.

Tirei esta foto do primeiro nível, quando ainda estava na primeira aula! As paisagens incríveis de Chapelco são os maiores atrativos desta montanha. Lá de cima, dá pra ver o vulcão Lanin, as águas do Lago Nacar, dezenas de picos nevados e encostas cobertas de florestas patagônicas. Eu ficaria horas só aproveitando esta vista!

Como é esquiar em Chapelco

Cerro Chapelco - San Martin de los AndesPra quem nunca esquiou, contratar pelo menos uma aula é fundamental. Você aprende os princípios básicos, ganha tempo, que aqui vale ouro, e aproveita melhor a experiência.

Foi o que fizemos no primeiro dia. Mas como a brincadeira custa caro ( veja os valores no final do post), dispensamos as aulas no segundo dia e enfrentamos as pistas fáceis com a cara e a coragem. Para as crianças, tudo tranquilíssimo. Pra mim, nem tanto, mas já consegui me aventurar um pouquito más.

San Martin de los AndesPegamos o teleférico até o segundo nível. De lá, além da vista mais maravilhosa ainda, é possível descer por um caminho diferente e muito, muito divertido.

A pista, ainda em nível iniciante, passa entre os bosques de lengas , uma árvore nativa na Patagônia. Um tombinho aqui e ali faz parte da aventura, mas nada que não termine com uma boa gargalhada. Dá fácil pra levantar, sacudir a neve e seguir em frente com o vento no rosto! 😉

Bosque de lengas em Chapelco.

Bosque de lengas em Chapelco.

Cerro Chapelco - Argentina IIAs pistas entre os bosques, ao lado das paisagens lindíssimas, atraem esquiadores experientes do mundo todo. E o mais legal é que você consegue aproveitar isso tudo mesmo sendo novato no esporte.

Além do esqui: passeando de trenó

Trenó e Jardin de Nieve.

Trenó e Jardin de Nieve.

No terceiro dia, já com o cartão de crédito explodindo, optamos por pagar apenas o acesso ao primeiro nível. Dia de brincar, matar a vontade de fazer um boneco de neve e passear de trenó!

Os passeios partem do Centro, e são pagos a parte. Os trenós são puxados por autênticos cães siberianos e conduzidos por funcionários especializados.

Pode parecer só brincadeira de criança, mas a verdade é que o negócio anda muuuuito rápido. A rota acelerada no meio do bosque faz subir a adrenalina toda vez que você pensa que vai dar de cara com um tronco de árvore. Parece que os cães esperam pra desviar sempre no último minuto! Ufa!

O que fazer na cidade

Apesar de pequena, com apenas 22 mil habitantes, San Martin de los Andes tem boa estrutura turística, hotéis charmosos, bons restaurantes com comida internacional e patagônica, pubs, cafeterias e oferta de passeios pela região, inclusive pelo Lago Nácar.

A cidade é uma delícia. Ver o dia começar nas margens do Lago Nácar, caminhar nas ruas tranquilas e belas, tomar sorvete e comer os chocolates artesanais são prazeres simples e deliciosos de San Martin. Veja nosso post sobre o que fazer, onde ficar e comer na cidade:

San Martin de los Andes: uma cabana, um lago e uma montanha coberta de neve

QUANTO CUSTA ESQUIAR EM CHAPELCO E COMO ECONOMIZAR

Chapelco - como irVou dizer o óbvio: a brincadeira custa os olhos da cara em todos os centros de esqui do mundo. Mas dá pra controlar as despesas, principalmente se o esqui for apenas parte do passeio e não o objetivo único da viagem.

FAIXA ETÁRIA
Se você viaja em família, fique atento aos descontos por faixa etária. Crianças até cinco anos e idosos acima de 70 não pagam. Crianças de 6 a 11 anos, universitários de 18 a 28 anos e pessoas acima de 60 anos tem desconto de 20% em média.

ÉPOCA
A época também faz diferença. Os valores mudam por temporada. A diferença de preço entre a baixa (de 18/06 a 02/07 e 04/09 a 02/10) e a alta temporada (de 10/07 a 30/07) chega a ser de 40%. A desvantagem da baixa temporada é que você vai depender das condições do clima e pode haver pouca neve na montanha.

Eu viajei na temporada média (de 03/07 a09/07 e 31/07 a 03/09), peguei bastante neve e tarifas 20% menores que na alta temporada.

HORÁRIOS E DIAS
Chapelco - San Martin de los AndesO centro funciona das 09h00 as 17h00 dependendo das condições do tempo.

Se você pretende esquiar por vários dias, vale a pena comprar o passe múltiplo. A diária vai diminuindo conforme o número de dias se você adquirir tudo de uma só vez. Mas isso só se for ficar na montanha o dia todo, o que pode ser bem cansativo principalmente para crianças.

Do passe de telecabine até o primeiro nível não dá pra escapar. Se quiser ter acesso aos outros meios de elevação, você pode escolher entre o passe para o dia inteiro ou apenas para a tarde.

Eu comprei um passe de dia inteiro, só uma tarde no segundo dia e só o acesso de tele cabine no terceiro ( neste dia fizemos o passeio de trenó). Neste caso, compensou comprar na hora mesmo.

Tarifas 2016

Na temporada média, o passe de telecabine até o primeiro nível custa 340 pesos para adulto. O passe para o dia todo custa 850 pesos e para a tarde somente, 680 pesos. Por três dias inteiros, você vai pagar 2295 pesos. Para crianças acima de 6 anos e adultos acima de 60, os valores são de 270 pesos ( telecabine), 545 pesos (tarde), 680 pesos ( dia todo) e 1835 pesos ( três dias). Veja a tabela completa de preços no site de Chapelco.

Com estes valores, é muito importante se planejar. Uma família de 4 pessoas, com duas crianças, vai pagar 4280 pesos por um dia em Cerro Chapelco, sem contar alimentação, cursos e o aluguel de roupas.

CURSOS
Aulas de esqui em ChapelcoComo disse antes, um dia de curso pelo menos é muito importante para um iniciante. Mas não é barato.

Duas horas de aula particular custam de 2005 (1 aluno) a 2995 pesos (3 alunos). Se você estiver em família ou com amigos pode formar grupos de 4 a 6 pessoas e pagar um pouco menos.

Mas o mais econômico mesmo é participar de aulas coletivas. São 2375 pesos por três dias de aula (duas horas e meia em cada dia). Também é possível fazer um dia só de aula (depende da disponibilidade de vagas) e se jogar na pista, como eu fiz.

Os tombos fazem parte da paisagem...

Os tombos fazem parte da paisagem…

Se você fez as contas e se animou pra pra ir, a regra é encarar com bom humor o que vem pela frente. O mais importante pra quem está embarcando pela primeira vez neste universo da neve é disposição e olhos abertos para admirar a beleza da Patagônia de camarote.

FOTOS: Cassiana Pizaia

—————————————————-

Você também pode se interessar por estes posts:

-> De Bariloche a San Martin de los Andes : o inverno na Rota dos 7 Lagos
-> O que fazer em Mendoza com crianças: passeios, restaurantes e vinícolas

postado por Cassiana Pizaia
  1. 7 abr2017
    Israel Saraiva

    Olá, eu e minha esposa adoramos as dicas. Tbm queremos fugir da muvuca turista de Bariloche, reservamos um Hotel em San Martin.

    Vc sabe me dizer se há disponibilidade de devolver o carro alugado em San Martin? Pegando-o em Bariloche?? ou se tem ônibus partindo de Bariloche para San Martin com frequência?? Vc alugou carro aqui do Brasil ou apenas quando chegou em Bariloche? O que compensa mais? Hehe. Desculpe Tantas perguntas, mas acontece que é mto raro encontrar brasileiros indo para San Martin, 90% fica em Bariloche. rsrs. Muito Obrigado e parabéns pelo site.

    • 19 maio2017
      Cassiana Pizaia

      Israel, eu aluguei o carro direto em Bariloche. Há várias locadoras lá e foi muito tranquilo. Mas é possível ir de ônibus, sim. Dê uma olhada neste site: https://viabariloche.com.ar. Boa viagem para vocês!

Deixe seu comentário: