11.07.2016

Como ir de Bariloche a San Martin de los Andes: o inverno na Rota dos 7 lagos

Como ir de Bariloche a San Martin de los Andes: o inverno na Rota dos 7 lagos

A principal dica sobre a Rota dos Sete Lagos, na Argentina, é: não tenha pressa. São apenas 110 quilômetros, mas nós levamos duas horas e meia pra percorrer e não foi por culpa só das curvas e da pista simples. Se prepare pra parar, e muito, simplesmente porque as paisagens são maravilhosas demais pra ficar vendo de relance pela janela.

A rota liga Villa La Angostura e San Martin de Los Andes, no noroeste da Patagônia argentina. Passa, literalmente, pelo meio da Cordilheira dos Andes, circundando picos nevados e grandes lagos pertinho da divisa com o Chile.

Bariloche e Lago Nahuel Huapi.

Bariloche e Lago Nahuel Huapi.

Mas quase todo mundo faz um caminho mais longo, começando ou terminando em Bariloche, há 85 quilômetros de Villa La Angostura. Primeiro, porque o aeroporto de lá tem muito mais opções de voo que o de San Martin. Segundo, porque a Rota é o complemento perfeito de uma temporada no maior destino de neve da Argentina.

Nosso objetivo nesta viagem era fugir da muvuca e ficar em San Martin de Los Andes, mas, lógico, eu não ia perder a chance de dar pelo menos uma olhada em Bariloche. Chegamos um dia antes, conhecemos a cidade e alugamos um carro com correntes para rodas (orientação da locadora).

A caminho de Villa la Angostura

A caminho de Villa la Angostura

Saímos de Bariloche pela Avenida Costaneira e pegamos a Ruta Nacional 40 (antiga 231), acompanhando as margens do maior de todos os lagos da região.

O Nahuel Huapi tem 560 quilômetros quadrados, mais que o dobro da área do município, e forma um gigantesco espelho d’água com vários braços que chegam até Villa La Angostura. O Nahuel não está incluído nos “ 7 lagos” mas você já pode começar a colecionar fotos de cartão-postal da Patagônia.

VILLA LA ANGOSTURA

Villa la Angostura

Villa la Angostura

Chocolates artesanais em Villa la Angostura.

Chocolates artesanais em Villa la Angostura.

Depois de uma hora e meia, com umas paradinhas no meio, chegamos em Villa La Angostura. O lugar tem jeito de vilarejo de montanha, com uma rua charmosa cheia de pequenos restaurantes e cafés.

Apesar do ar despretensioso, é um destino sofisticado, com algumas pousadas bem caras. Tem uma pequena estação de esqui em Cerro Bayo mas muita gente vem também no verão, para aproveitar trilhas, pescarias e passeios de barco no lago.

Nossa parada foi rápida, o suficiente pra nos abastecer de café, empanadas e chocolates artesanais (maravilhosos!). Já fora da cidade, descemos no Mirador Inalco, que tem uma das vistas mais bonitas do Nahuel Huapi de todo o caminho.

OS SETE LAGOS

Mapa da Rota dos 7 lagos

Mapa da Rota dos 7 lagos

A Rota dos Sete Lagos começa oficialmente 11 quilômetros após a cidade, no cruzamento da RN 40 com a RN 231. À esquerda, a estrada leva ao Paso Internacional Cardenal Samoré , porta de entrada para o Chile. À direita, pela RN 40, seguimos em direção a San Martin de los Andes.

Rota dos 7 lagos ainda sem asfalto. O trecho todo foi pavimentado em 2015.

Rota dos 7 lagos ainda sem asfalto. O trecho todo foi pavimentado em 2015.

Quando passamos por lá, a estrada ainda tinha 50 quilômetros sem asfalto e percorrer o trecho no inverno era quase uma aventura (por isso a orientação de levar as correntes). A boa notícia é que Rota dos 7 lagos foi toda pavimentada em 2015 e você só vai precisar de correntes se quiser se aventurar fora da rodovia.

É um caminho quase todo panorâmico. Volta e meia, você dá de cara um lagão transparente emoldurado por montanhas no horizonte. A região, na verdade, tem centenas de lagos de origem glacial, que ocupam uma grande área nos lados argentino e chileno da Cordilheira dos Andes.

Vista do Mirador Inalco.

Vista do Mirador Inalco.

Sete são apenas os maiores lagos, que podem ser vistos da estrada. Mas confesso que depois dos primeiros, já não sabia mais onde começava um e terminava o outro e precisei da ajuda do seo Google Earth pra me situar naquele emaranhado de água.

Os primeiros são o Correntoso, que reaparece em outro ponto do caminho, e o Espejo Grande, que faz jus ao nome refletindo perfeitamente o céu e as montanhas. Mais adiante, no km 31, fica a entrada para Vila Traful, com um belo lago fora da rota.

Rota dos 7 lagos - ArgentinaVoltando ao caminho principal, 20 quilômetros depois, o Lago Escondido surge discreto entre os bosques. Mais adiante, a estrada passa por um pequeno istmo que separa os lagos Falkner e o Villarino.

A cada curva, surge uma daquelas paisagens que quase todo mundo sonha encontrar na vida. Pena que pegamos tempo nublado e não deu pra ver todos os famosos tons de azul daquelas águas.

Patagônia argentina

Neve na Rota dos 7 lagos.

Neve na Rota dos 7 lagos.

Mas na Patagônia, tempo úmido e frio no inverno também pode significar outra coisa: neve! E lá estava ela cobrindo os campos e o acostamento da estrada. Por várias vezes, paramos para ver os pequenos riachos e charcos branquinhos, com as árvores surgindo entre grandes placas de gelo.

Pouco depois da cascata Vuliñanco ( quase não pudemos vê-la por causa da neblina), saímos do Parque Nahuel Hapi e entramos no Parque Nacional Lanin, que protege toda a região até San Martin. Entre um lago e outro, a estrada corta grandes bosques de ciprestes e outras árvores típicas da Patagônia.

Ciprestes no Parque Nacional Lanin.

Ciprestes no Parque Nacional Lanin.

O próximo lago da rota é o Machônico, com mirante natural e apenas um 1,5 km ². um dos menorzinhos da rota.

Cinco quilômetros à frente, no Km 165, fica o acesso à Ruta Provençal 63, que leva ao Paso Córdoba, uma das três opções de trajeto entre Bariloche e San Martin de Los Andes.

Apesar de mais curto, 160 km no total, o trajeto pelo Paso Córdoba tem 56 quilômetros de cascalho. Muita gente toma este caminho na volta para aproveitar as paisagens no alto das montanhas. Nós optamos pela terceira rota, via Junin de Los Andes (conto lá no final).

Cerro Chapelco.

Cerro Chapelco.

Já perto de San Martin, no km 171, está a entrada para o centro de esqui de Cerro Chapelco. E logo depois a entrada para vila Quila Quina. São apenas 12 quilômetros até o balneário, no limite das terras do povo mapuche, mas nós optamos por chegar lá num passeio de barco durante nossa estada em San Martin.

Nos últimos quilômetros da estrada já dá para ver o Lago Nacar. O mirador de Pil Pil é o lugar perfeito para uma foto da região, espremida entre a água e grandes cerros da região. Conto tudo sobre San Martin no próximo post.

San Martin de los Andes e Lago Nácar.

San Martin de los Andes e Lago Nácar.

RETORNO VIA JUNIN DE LOS ANDES

Na volta, optamos por fazer um caminho diferente, seguindo pela RN 40 até Junin de Los Andes e depois pelas rutas 234 e 237 ( veja o mapa acima).

A estrada, toda asfaltada, passa fora da cordilheira, como se fosse um grande contorno. É um trajeto mais logo, com 260 quilômetros, setenta a mais que a Rota dos 7 lagos, mas pode ser percorrido em menos tempo.

Estrada pra Bariloche via Junin de los Andes. A princípio, era uma opção mais prática. Mas acabamos adorando o caminho também. É um ambiente bem diferente da paisagem da cordilheira, com grandes estepes cortados por riachos transparentes e belas formações rochosas. Uma outra cara da Patagônia Argentina.
Estrada Bariloche - San Martin de los AndesBariloche - San Martin de los Andes 1Rota San Martin de Los Andes - Bariloche

FOTOS: CASSIANA PIZAIA

————–
Você pode se interessar também por este post:

-> O que fazer em Mendoza com crianças: passeios, restaurantes e vinícolas

postado por Cassiana Pizaia
  1. 14 jul2016
    Adriana

    Lugar e passeio lindo!!!!

  2. 16 jan2017
    Débora

    A-do-rei suas dicas! Vou fazer esse percurso ainda este mês, com a família.
    Soh estou na dúvida se faço todo trajeto pelos 7 Lagos ou se vou por Paso Córdoba.

    • 17 jan2017
      Cassiana Pizaia

      Que bom, Débora! Eu não percorri o Paso Córdoba, mas fiquei bem interessada. Uma boa alternativa é ir por um caminho e voltar pelo outro. Você pode conversar com os moradores locais sobre as condições de estrada e decidir por lá mesmo. Se optar pelo Paso, não esqueça de contar pra gente como foi. Boa viagem!

  3. 25 abr2017
    Thiago

    Olá, estou programando uma viagem para San Martin e gostei muito do seu roteiro. Qual a locadora que você usou para alugar em Bariloche e devolver em San Martin? e como foi dirigir no inverno?

Deixe seu comentário: