Argentina

O que fazer em Mendoza com crianças: passeios, restaurantes e vinícolas

O que fazer em Mendoza com crianças: passeios, restaurantes e vinícolas
29 jun 2016
Atualizado em: 29/10/2017

Quando embarcamos com as crianças para Mendoza, na Argentina, muita gente estranhou. O que fazer com os filhos numa cidade em que as maiores atrações são bodegas e vinhedos? Pois garanto que ninguém surtou, pelo contrário! Nós gostamos muito e eles também.

O segredo é aproveitar tudo o que Mendoza oferece. Sim, a região é a maior produtora de vinho da Argentina, com mais de 1200 bodegas, a terra do malbec, o paraíso dos amantes de vinho. Se o seu negócio for apenas degustar a bebida, melhor ir sem crianças.

Mas Mendoza não se resume a uva. É também uma uma cidade-oásis organizada e gostosa, numa região árida e linda, aos pés da Cordilheira dos Andes. As águas que descem das montanhas irrigam canteiros, praças e parques bem cuidados. Há também ótimos restaurantes, museus e passeios divertidos pra família inteira.

Roteiro de 7 dias em Mendoza

Fizemos esta viagem com as crianças em 2011 e o roteiro permanece bem atual. Visitamos vinícolas, fizemos os principais passeios e aproveitamos bem a cidade. Acho que funciona bem não só para quem está com crianças, mas pra todo mundo que quer curtir Mendoza sem se limitar às bodegas.

Dia 1 – As vinícolas de Maipu e a história do vinho

Tonéis antigos de Maipu.

Tonéis antigos de Maipu.

Chegamos pela manhã em um voo de menos de duas horas desde Buenos Aires e resolvemos partir logo para as vinícolas. Alugamos um serviço de remis (táxis contratados para o passeio completo) indicado pelo hotel e seguimos para Maipu, a 18 quilômetros de Mendoza.

Maipu é uma das três maiores regiões produtoras de vinho do departamento de Mendoza, cuja capital é a cidade de Mendoza. É também o melhor lugar para conhecer a história do vinho na região.

Nossa primeira parada foi na Bodega Lopez. A visita inclui a fábrica, os locais de armazenamento do vinho, um pequeno museu com máquinas antigas ( a parte preferida das crianças) e degustação de um vinho e de um espumante(a nossa preferida!;) ).

A visita é gratuita e começa de hora em hora (seg a sex das 09h às 17h , sábados e feriados, das 9h30 às 12h30). Os horários podem ser ampliados na alta temporada.O tour termina sempre no organizado Centro de Atenção ao Turista, onde são vendidas garrafas de todos os vinhos produzidos na bodega.

Bodega Lopez.

Bodega Lopez.

Várias bodegas de Mendoza, incluindo a Lopez, oferecem almoço harmonizado com vinhos. Mas, como estávamos com as crianças, preferimos comer rapidamente em um pequeno restaurante de Maipu.

À tarde, seguimos para La Rural, uma vinícola tradicional fundada em 1885 pelo italiano Felipe Ruttini. A degustação e a visita (segunda a sábado das 09h00 às 13h00 e das 14h às 17h), com um passeio rápido entre as videiras, seguem o esquema geral. O diferencial fica por conta do Museu do Vinho, um dos maiores da Argentina, com mais de 4000 peças. Um lugar sob medida para crianças curiosas.

O passeio histórico/enológico terminou com uma visita rápida à Antigua Bodega Giol. Ela chegou a produzir metade dos vinhos da Argentina no início do século XX mas hoje é uma espécie de vinícola-fantasma. Não funciona há décadas, mas as máquinas, tonéis e até garrafas continuam lá, congelados no tempo.

-> DICA DE RESTAURANTE: Terminamos o dia diante de uma maravilhosa costeleta de cordeiro no restaurante Bistro M, do hotel Park Hyatt (Chile, 1124, em frente à Praça Independência). O restaurante tem grandes janelas, tapetes aconchegantes (as crianças adoraram!) e cozinha aberta para o salão (eu adorei!)

Dia 2 – As praças de Mendoza

Plaza España.

Plaza España.

Voltar para as bodegas depois de um dia inteiro entrando e saindo delas, provocaria, com certeza, uma rebelião infantil. Resolvemos então desbravar a cidade.